Pular para o conteúdo principal

FBI quer participar da Lava Jato para pegar Dilma, Motivo? Pasadena

Dilma Rousseff pode ter colocado o Brasil em um dos maiores imbróglios da história envolvendo relações diplomáticas com os Estados Unidos da América. A compra de Pasadena é alvo de investigação lá e cá.



Por aqui os procuradores da Lava Jato já garantiram que os argumentos de defesa de Dilma Rousseff não se sustentam ao primeiro sopro. São altamente vulneráveis e sem fundamento.

Lá nos Estados Unidos, a justiça americana faz averiguação nos contratos de compra e constata que a transação comercial extrapolou os limites da lei daquele país. Agora as autoridades americanas querem a presença de Rousseff para esclarecer detalhes da transação.

Lavagem de dinheiro é crime com pena máxima nos EUA.

Postagens mais visitadas deste blog

Esse país ainda vai ser livre da corrupção, diz Sergio Moro

Recebido como celebridade entre juízes e desembargadores de Santa Catarina, o juiz federal Sérgio Moro palestrou nesta sexta-feira durante o Congresso Estadual de Magistrados, em Itapema. Tirou fotos, conversou com os participantes e deu até autógrafos. 

O painel não foi muito longo. Por cerca de 20 minutos, Moro falou sobre a corrupção no Brasil e o papel do Judiciário no cenário atual. Depois respondeu perguntas do público, criticou a morosidade dos processos e disse que o Judiciário não conseguirá mudar o país sozinho.

Ovacionado por mais de 200 magistrados presentes, Moro iniciou a palestra relembrando o período da ditadura e do descontrole inflacionário no país – fases que, segundo ele, chegaram a ser vistas como algo natural por quem viveu naquelas épocas. Em seguida, as comparou com a situação atual:

— Esse caso (a Lava-Jato) revela indícios de algo que muitos de nós cogitávamos que era a realidade neste país e talvez seja. E é uma realidade preocupante, um quadro de corrupção sis…

É descoberto multiplicidade de títulos eleitorais, uma única pessoa tinha 47 títulos, diz TSE

E a gambiarra eleitoral vai aos poucos sendo descoberta e apresentada a olhos nus ao povo.

Mais do que o caso, o que chama a atenção é quem o divulgou. Pasmém! Dias Tóffoli, o ex-advogado do PT, agora presidente do TSE foi o responsável por divulgar a apuração que averiguou a existência de dezenas de títulos eleitorais para um único eleitor. Foram vários casos semelhantes.

Quem informa é a coluna Radar Online, da Veja, que falou sobre a participação de Tóffoli  audiência pública na Câmara onde o projeto que cria o Registro Civil Nacional (RCN) será debatido. Ele é um dos grandes defensores da unificação de documentos em vez de ter um para cada coisa.



Para argumentar sobre a fragilidade da existência de diversos documentos o presidente do TSE deve, segundo a coluna, citar alguns exemplos de multiplicidade de títulos eleitorais, em que graças ao cruzamento de informações biométricas no banco de dados da Justiça Eleitoral foi possível flagrar um eleitor com 47 títulos e 23 Rgs. Outro, que t…

YouTube desbloqueia vídeo em que Lula chama o povo brasileiro de cretino

O vídeo ficou bloqueado pelo YouTube durante meses e agora, não se sabe por qual motivo, ele foi liberado novamente



Lula chama povo brasileiro de cretino e diz que a vitória dos 'petralhas' nas urnas será um ato de vingança contra as vaias que Dilma tomou. Ao comentar vaias a Dilma, Lula fomenta ‘ódio de classes’ e ameaça guerra.

Assista:



Informações: Diário do Brasil